Festival Halleluya: Que saudade dessa festa!

Que saudade dessa festa! Da entrada até o palco, nosso coração bate forte.

Milhares de pessoas em silêncio, contemplando Jesus Eucarístico. Essa é a experiência que mais impacta quem participar do Festival Halleluya. Contudo, vale somar a ela tantas outras experiências que só quem viveu naquela arena poderia tentar descrever. Digo tentar, porque, como é algo tão belo e tão particular, às vezes, não dá nem para expressar.

Da entrada até o palco, nosso coração bate forte. No caminho, é certa a parada que fazemos no espaço da misericórdia, afinal é dele que jorra toda a força, a potência e a beleza do Halleluya. Também é nele que podemos encontrar tantos testemunhos de homens e mulheres que tiveram suas vidas transformadas por uma confissão ou mesmo pela oração e aconselhamento de um irmão. Que saudade dessa festa!

Que saudade de sair de casa bem cedo, quando o sol ainda está alto, e chegar somente quando já está quase raiando um novo dia. Tudo isso por causa da evangelização. Que saudade de andar, andar e andar naquela arena para anunciar o Amor de Deus a tantas pessoas que chegaram lá por causa de um show ou mesmo porque alguém “arrastou”.

Que saudade de servir na lanchonete, na limpeza, na música, na alimentação, na comunicação, na coleta, no estacionamento, no espaço kids, nos cursos… São tantas as oportunidades para amar a Deus e aos irmãos! Enfim, que saudade de encontrar os amigos para com eles evangelizar… Às vezes, a gente nem precisava fazer muita coisa, bastava aproveitar o show, cantando, dançando e rezando.

É assim a festa que nunca acaba e que, por conta da pandemia, nos deixou uma saudade desmedida. Nela, encontramos crianças, jovens, adultos e casais que desejam experimentar a verdadeira alegria, que nasce de um encontro pessoal com Cristo Ressuscitado. Bom, neste ano, como no ano passado, temos um encontro virtual marcado!

#SaveTheDate #UmgritodeEsperança 23, 24 e 25 de Julho - Por Jonas Viana